Exames e Orientações

Faça sua busca navegando nas iniciais abaixo, depois clique no exame desejado para mais informações:

A
B
C
D
E
F
G
H
I
J
K
L
M
N
O
P
Q
R
S
T
U
V
W
X
Y
Z
1
2
3
4
5
6
7
8
9

>> ANÁLISE CITOMORFOLÓGICA DE SANGUE PERIFÉRICO

Código: CITOMORFO

Material: Sangue total com EDTA

Sinônimo: Hematológico

Volume: 5.0 mL

Metodo: Resistividade - impedância - colorimétrica (medidas eletrônicas e físicas)

Volume Lab.: 5.0 mL

Rotina: Diária

Resultado: 48 horas

Temperatura: Ambiente

Coleta: Jejum não obrigatório. 4- lâminias de distensão não coradas (É essencial o uso de lâminas novas). 2 - lâminas coradas 1 - tubo de sangue todal com EDTA

Código SUS: 1104320.2

Código CBHPM: 0.00.00.00-0

Interpretação: Uso: avaliação clínica geral; avaliação e diagnóstico de anemias, policitemias, aplasias medulares, processos infecciosos, leucemias/leucoses, trombocitose e trombocitopenia. O hemograma é uma das análises mais utilizadas na prática médica, pois seus dados gerais permitem uma avaliação extensa da condição clínica do paciente. Embora não seja um teste extremamente sensível e específico para determinadas patologias, pode ser encarado como um sinal e/ou sintoma, integrante da avaliação inicial do paciente. No hemograma são avaliadas as três séries celulares componentes do sangue: eritrócitos, leucócitos e plaquetas, compondo o eritrograma, leucograma e plaquetograma. No eritrograma, são contados os eritrócitos, são medidas as concentrações de hemoglobina e hematócrito, são determinados os índices hematimétricos (volume celular médio, concentração de hemoglobina corpuscular média, hemoglobina corpuscular média), além da determinação do RDW, que indica a variação do tamanho dos eritrócitos. No leucograma, os leucócitos são contados em termos gerais, sendo classificados em uma contagem relativa em diferentes populações (neutrófilos, basófilos, eosinófilos, linfócitos, monócitos), segundo suas características citológicas. No plaquetograma, as plaquetas são contadas e seu tamanho médio e variações de volume são determinados (MPV e PDW). Todas estas análises são seguidas por microscopia após coloração para avaliação das características e/ou alterações morfológicas de cada série. Estes dados em conjunto permitem indicativos diagnósticos que, quando cruzados com outros dados e/ou resultados, são de extrema importância clínica.

Referência:

A Empresa

Em 1º de agosto de 1971, o Laboratório União iniciava suas atividades em análises clínicas em Pelotas, pelos sócios fundadores, Dr. José Wellington Martins Motta e Dr. Dacy Vareira, ambos professores universitários.

Notícias

11/08/2016 - VITAMINNA D E DIABETES MELLITUS

11/08/2016 - Estudos comprovam o efeito anti-inflamatório da prática de exercícios físicos

Newsletter

Cadastre-se para receber as novidades do Laboratório diretamente em seu e-mail.

Endereço

Praça Piratinino de Almeida, 20
(Praça Santa Casa c/ Neto) - Pelotas | RS

Telefones

(53) 3225-1201 | (53) 3303-4470